sexta-feira, 15 de julho de 2022

Fechamento do mês de junho/2022 (2022-2T)


Olá, galera da Firesfera!

Passou metade do ano de 2022 e possuo a estranha sensação de dejavu, com toda essa turbulência politica e econômica. Assim sigo uma linha mais estóica e aceitar o que não podemos mudar e agir naquilo que consigo alterar. 

Então vamos lá, pretendo continuar atualizando trimestralmente os dados do Blog, pois acredito que ajuda a tirar algumas variações sazonais. No entanto continuo a fazer mensalmente os registros de despesas, receitas e investimentos. Continuo a fazer os aportes e nesse intervalo, tenho realizado algumas simulações. 

Efetuei diversas simulações e cenários, e vislumbro alcançar a meta FIRE em breve. Nesse momento alcancei cerca de 66% da meta e pretendo chegar a 100% (patrimônio financeiro de 25x despesa anual) nos próximos quatro anos. Conversei com sra. VAR, mostrei os números parciais e acreditamos que brevemente chegaremos no nosso objetivo.

Ainda uso a métrica dos 4%, mas pretendo reavaliar esse parâmetro quando chegar mais próximo (21~23 vezes as despesas anuais).

1. DESPESAS E RECEITAS

Fiz alguns trabalhos extras nesse trimestre que ajudaram a mitigar essas despesas e foram prontamente redirecionadas para os investimentos.

Em contrapartida, as despesas continuam subindo, os gastos subiram 14% em comparação com trimestre passado. Realmente a inflação oficial não reflete o cotidiano. Também fiz a aquisição de um carro, a sra. VAR desejava mais conforto para os deslocamentos dentro da cidade e nas viagens. Tinha resistido no começo, mas mudei de ideia e no momento estou satisfeito com a aquisição.

2. TAXA DE POUPANÇA

A TAXA DE POUPANÇA desse semestre (meses de janeiro à junho) foi de 38%, se considerar o carro como um BEM, o percentual sobe para 60%. Realmente fiquei na dúvida de como tratar a aquisição do carro: (i) despesa; ou (ii) investimento. Desejo a opinião de vocês.

 

 

3. RENDIMENTOS

O trimestre teve um resultado horrível (-2,0%), os mercados continuam instáveis, a boa noticia foram os bons dividendos. O resultado dos últimos 12 meses foi de -0,1%.

A renda fixa segue estável, mantenho a estratégia de "escada de CDB" e estou com três anos completos, até o fim do ano completo mais um ano. A reserva de oportunidade foi parcialmente queimada para adquirir o carro. Confesso que não é o ideal, mas irei repor futuramente, mas sempre mantendo um percentual pequeno (0,5 à 0,8%). 

Os investimentos no exterior (3%) recuperam um pouco no trimestre, mas ainda possuem uma queda anual de 15,7%. Meu percentual no exterior encontra-se bem abaixo do ideal, mas optei por estabilizar a RF primeiro.

Fiz uma pequena mudança e optei por detalhar melhor os aportes em previdência. A parte individual não necessita de grandes comentários, é a parte que faço aporte mensal. A parte patronal corresponde a contrapartida da empresa. E a previdência do pequeno VAR foi uma sugestão de um colega que possui abatimento no IR.

No final, o portfólio lateralizou novamente graças pelos aportes que continuam regulares. 






Nesse trimestre aportei bastante, cerca de R$ 56.000. A evolução do portfólio continua lateralizada desde o semestre passado, esse trimestre começou bem, mas considero cedo para ver uma tendência.  Mantenho firme nos aportes e no balanceamento macro da carteira. 



 

4. JORNADA FIRE

Conforme comentado, estou confiante em chegar a FIRE nos próximos quatro anos. Ainda tem muita trilha para seguir, e com certeza irei fazer ajustes nessa jornada. 

Estou firme no trabalho e tenho realizado muitos projetos de GD (geração distribuída) para um colega. A grana é pequena, mas tenho gostado por causa da experiência e possibilitar oportunidades para novos projetos.  

Nesse trimestre alcancei 66% da meta FIRE, um crescimento de 2% em relação ao trimestre passado. Não é um resultado ruim quando se considera o momento turbulento que passamos.

Uma sensação gostosa é que a cada passo nessa jornada, fico menos preocupado com o trabalho. Mantenho o ritmo normal de trabalho, às veze até mais dedicado, mas sem aquela preocupação de perder o emprego. 

5. OUTROS ASSUNTOS

O trabalho continua no sistema hibrido (três dias no escritório e dois dias remotamente). A empresa dispensou a obrigatoriedade do uso de máscaras (e deixou como opcional), por coincidência ou não, tive diversos colegas que pegaram Covid, mas todos sem gravidade. Desconfio que tenha pegado e nem percebido, mas não tenho como saber.

Comecei a estudar sobre Holding-Familiar e está nos planos fazer uma Holding com duas propriedades que possuo. Ainda esta na fase preliminar, mas encontra-se na caixinha de planos.

Fiz uma viagens curta nesse trimestre, visitei um amigo no interior de São Paulo. Foi divertido e o pequeno VAR curte muito esses momentos. Com isso percebi que ideia da aquisição do carro não foi tão ruim.


E continuar

Voando Abaixo do Radar.








10 comentários:

  1. Boa tarde VAR !!!!!!

    parabéns pela jornada e obrigado pelas postagens !

    Poderia me ajudar a entender ????
    Seu fechamento do 1ºT foi de r$ 1.613.339,23 >>> 2ºT foi de r$ 1.721.451,27 >>> saldo positivo de r$ 108.112,04 sendo que seu aporte foi de r$ 56.000,00 e teve rendimento de -2% no trimestre.

    Desde já agradeço sua atenção !!!!!
    ABRAÇO,
    JEFERSON

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jefferson, bom dia

      Obrigado pela visita e fico lisonjeado pelo comentário.

      Referente ao questionamento, posso sim te explicar o motivo dessa divergência. São basicamente dois motivos:
      1 - Até o trimestre passado eu considerava apenas a parte patronal da empresa anterior (154k) e desconsiderava a parte patronal da empresa atual. Em conversas com o RH, soube que terei direito a parte patronal quando completar 10 anos de empresa, dessa forma optei por incorporar no portfolio. São cerca de 86k;
      2 - A segunda alteração é mais sútil, anteriormente eu pegava o rendimento/crescimento da carteira e dividia pelo portfólio. No entanto essa fórmula, apesar de simples, causava distorções. A partir desse trimestre, eu optei por usar a formula de TIR (Taxa Interna de Retorno) que considero mais completa. Pois leva em consideração o montante investido, os valores recebidos (juros, dividendos, amortizações) e o saldo atualizado.

      Encontra-se nos meus rascunhos, dedicar um tópico para explicar esse tema sobre TIR. Considero um indicador poderoso que auxiliar e muito na tomada de decisão no longo prazo.

      Fico a disposição para qualquer dúvida ou esclarecimentos adicional.

      Abraços,
      VAR

      Excluir
    2. Boa noite VAR !!!!!

      Agradeço muito pelo seu retorno. Eu imaginei que seria algo do gênero. Também estou na mesma jornada em busca da IF, um pouco atrás de você...rs...mas sigo firme. Suas postagens além de ajudar muito, nos inspiram acredite!!!!
      Até uma próxima,
      Jeferson

      Excluir
  2. Boa noite VAR! Esse trimestre não foi fácil pra ninguém, mas é bom ver que mesmo assim está com uma visão positiva em relação ao caminho FIRE. Como você definiu sua meta FIRE? Gerando 150% dos gastos atuais (tirando inflação)? Definiu um valor fixo de patrimônio? Espero que seu plano se concretize e que você não siga o conselho da nossa antiga presidenta de ao alcançar a meta dobrar a meta...kkk... Estou evitando ao máximo a compra do carro também e tenho medo de após o nascimento da filha seja forçado a comprá-lo...mas o plano é ir sentindo com o passar do tempo e se sentirmos a necessidade comprar. Sobre como tratar o carro, ao meu ver não pode ser um investimento mas sim um passivo. O que ocorreu nos últimos anos foi um comportamento atípico não natural. Logo no futuro carros voltarão a perder valor com o tempo. No mais parabéns pelos resultados e grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá VVI, bom dia

      Realmente não foi fácil para ninguém, mas mantenho a fé, pois percebo que vivemos num mundo de ciclos e esse com certeza passará.

      Eu simulei diversos cenários para meta FIRE (Constant Dollar, Percent of Portfolio, 1/N, Variable Percentage Withdrawal, Custom VPW, Dynamic SWR, Endowment Strategy, TNPR & TSR). Isso me fez recordar de uma professora na universidade que dizia: "Todas as modelagens são falhas, mas quase todas são úteis". Confesso que não entendi na época, mas hoje faz sentido.

      No momento optei pela TSR-4% que considero conservadora, mas atende bem as minhas necessidades. Usei como métrica pegar os gastos dos últimos 12 meses, e a partir dele multiplicar por 25.

      Para exemplificar, no trimestre passado (1T) a meta foi de 2,5kk. E nesse trimestre (2T), a meta passou para 2,6kk. Fiz uma estimativa e acredito que chegarei na meta daqui a 4 anos, no entanto não sei qual será o valor devido a inflação.

      Abraços,

      Excluir
    2. Legal VAR, só sugiro colocar uma folga em relação a seus gastos atuais...custos de filhos e saúde aumentam bem com o tempo...grande abraço!

      Excluir
    3. Faço coro ao que o VVI falou. Outra coisa, se faltam só 4 anos, já dá pra dispensar a regra genérica de 4% e entrar na sua regra pessoal através da TNRP. De resto, parabéns pela evolução e disciplina ! Vamos ver se na hora H vc puxa o gatilho mesmo ou percebe que adora seu trabalho e continua nele. Abs e bons investimentos!

      Excluir
    4. Olá Vagabundo, bom dia

      Agradeço pela visita e pelos comentários. Eu estou muito ansioso com a chegada desse momento, e atualizando, faltam 3 anos e 5 meses. :)

      Na hora H pretendo sim puxar o gatilho. Gosto do meu trabalho, mas gosto ainda mais da minha liberdade.

      No entanto pretendo manter uma atividade de consultoria na minha área de trabalho e no setor de desenvolvimento/programação. E que será em casa ou nômade digital, mas nunca (palavra forte) será presencial no escritório. Essa minha futura atividade tem um beneficio adicional que é de manter uma "Stealth Work" e evitar dar satisfações adicionais para as pessoas ao meu redor que não acreditam no FIRE.

      Abraços,

      Excluir
  3. Parabéns, VAR, ter no horizonte apenas mais alguns anos para poder se considerar IF com certeza é um grande motivador. Vi que uma boa parte do seu patrimônio está em RF (previdência e títulos), você terá uma renda passiva suficiente no seu plano IF mantendo essas proporções de patrimônio em RF?

    Abraço.
    https://engenheirotardio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Engenheiro, boa noite

      Agradeço pela visita. Estou ansioso, mas vou manter a cautela até esse momento.

      Sim, eu realmente optei por ter esse colchão de amortecimento (PP, títulos privados e públicos) que encontram-se em 63% (a meta é chegar a 70%).

      A meta atuarial da PP é IPCA+5% e a RF eu possuo uma expectativa de IPCA+3,5%. Esses rendimentos (um pouco mais estável) cobrirá cerca de 85% das minhas despesas.

      Além disso, eu intencionalmente deixei de fora alguns ativos não geradores de renda (casa própria quitada, FGTS e veículo) que podem ser usados num momento de contingencia. Se fosse mais arrojado, eu poderia me declarar IF, mas optei pelo jogo seguro.

      Abraços,

      Excluir

Contato por e-mail

Nome

E-mail *

Mensagem *

Como eu calculo a rentabilidade do meu patrimônio?

  Imagem: Istockphoto INTRODUÇÃO Com a grande quantidade de opções de investimentos, sempre soube que calcular a rentabilidade de um ativo é...